Carnaval 2018: Efetivo e tecnologia reduziram violência!

0
253

O Governador destacou o empenho de cada policial no desempenho do trabalho que fez da Operação Carnaval 2018 um sucesso

 

As tropas da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros participaram, ontem, da corrida do Batalhão de Choque no circuito Barra-Ondina. Logo após, o governador Rui Costa recebeu os militares para a tradicional feijoada realizada pela PM, cumprimentando e parabenizando os profissionais pelo trabalho.  Ao todo, 25 mil policiais militares atuaram nas festas de Carnaval em todo o estado. Em Salvador e região metropolitana, um efetivo de 13 mil PMs fizeram a segurança da festa. “Quero parabenizar toda a tropa, os comandos das Polícias Militar e Civil, os Bombeiros e toda a equipe da Secretaria de Segurança Pública pelo trabalho duro e de dedicação durante o Carnaval. A PM da Bahia é reconhecida por todos os estados brasileiros como a polícia que tem mais experiência e aparato tecnológico para organizar eventos de multidões. E, mais uma vez, garantimos um resultado positivo este ano”, declarou Rui.

O governador destacou o empenho de cada policial no desempenho do trabalho que fez da Operação Carnaval 2018 um sucesso. “O Carnaval da Bahia não teria esses números positivos se não fosse a dedicação desses homens e mulheres que se sacrificaram todos os dias de festa, muitos deles longe de suas famílias, para garantir a ordem e a segurança em todos os circuitos. Enquanto o folião brinca e se diverte nas ruas, esses policiais trabalham debaixo de sol quente e durante a madrugada. Por isso, merecem não só o meu reconhecimento, mas acredito que de toda a população”, afirmou Rui Costa. Pela manhã, o secretário da Segurança Pública, Maurício Barbosa, destacou em coletiva de imprensa que o maior investimento que o Governo da Bahia fez no Carnaval foi em Segurança: R$ 45 milhões. “Nós devolvemos esses recursos em forma de resultados. A aprovação da atuação da Polícia Militar no circuito foi de 84,3%, da Polícia Civil de 95,9%, da Polícia Técnica de 79,5% e dos Bombeiros de 97%”.

Embora se mantenha estável em 2018, o número de lesões corporais segue uma tendência de redução ano após ano. Comparando os índices de 2011 aos de 2018, este tipo de crime caiu em 55,4%, passando de 222 para 99. Os crimes contra o patrimônio (roubos e furtos) seguiram o mesmo ritmo de decréscimo. Em 2018 foram 764 ocorrências contabilizadas, contra 919 no ano passado, representando, queda de 16,9%. Em relação a 2011 (968 x 764), a redução alcança a marca de 16,9%.

 

 

 

 

 

 

 

Tribuna / Por Henrique Brinco e Adilson Fonsêca

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here