Instalação de novos postos de atendimento alavanca a biometria no interior do estado

0
424

Serviço do TRE-BA chega a sete municípios e impulsiona o recadastramento biométrico, transformando índices negativos em registros onde a meta passou a ser superada em mais do que o dobro de revisões por dia

 

Sete municípios baianos em biometria extraordinária deram um salto na coleta dos dados biométricos dos eleitores depois que novos postos de atendimento foram instalados pelo Tribunal Regional Eleitoral da Bahia, no segundo semestre de 2019. As cidades de Macajuba, Souto Soares, Uibaí, Gavião, Wanderley, Campo Alegre de Lourdes e Rodelas vêm apresentando índices expressivos graças ao funcionamento dos postos nestas localidades.

Resultado de parcerias entre o TRE-BA e as prefeituras municipais, os postos estão abertos de segunda à sexta-feira. É possível agendar o atendimento com hora marcada e sem fila pelo site ou pelos telefones 71 3373-7223 e 0800 071 6505. Na avaliação do secretário de Planejamento de Estratégia e de Eleições do TRE-BA, Maurício Amaral, “o mérito é da equipe de cada local, que conseguiu fazer isso se refletir em números”.

Das sete cidades listadas, Macajuba (87ª ZE) foi a que teve a inauguração mais recente de um posto da Justiça Eleitoral, no dia 1/8. Com isso, a cidade saiu de índices muito baixos de comparecimento (média de dois atendimentos por dia), não alcançando sequer a meta estabelecida, para conseguir mais do que dobrar a produtividade, a exemplo do dia 26/8, quando o TRE-BA esperava receber 25 pessoas e atendeu 64. Os dados são do aplicativo de monitoramento da biometria, o BioMaps.

Em Souto Soares (174ª ZE), que também inaugurou posto do TRE-BA em agosto (6/8), as estatísticas de atendimento diário mudaram os gráficos do BioMaps. Colunas vermelhas que representam biometria abaixo da média foram substituídas por linhas verdes, sinalizando também mais que o dobro do esperado, como o que aconteceu no dia 14/8, quando a meta era de 56 biometrizados e o posto expediu 178 novos títulos com as impressões digitais dos eleitores.

Começo da mudança 

O município de Rodelas (158º ZE) está entre um dos primeiros a passar por mudanças no atendimento biométrico com a instalação do novo posto, em 6/6.  A cidade saiu de uma média de 10 a 15 atendimentos por dia para o dobro, chegando a biometrizar até 38 pessoas em uma única data e mantendo-se quase sempre acima da meta diária para a revisão biométrica.

Logo depois, foi a vez de Campo Alegre de Lourdes (67ª ZE), que chegou a biometrizar apenas seis eleitores por dia, quando a meta era 48. Com o novo posto, no dia 10/6, o município atingiu cem atendimentos diários, superando as meta de 70 eleitores. A cidade de Wanderley (98ª ZE), que teve o posto inaugurado em 3/7, saiu de uma média de cinco atendimentos por dia para 60, Ultrapassando a meta diária, de biometrizar 40 pessoas.

Em Uibaí (159ª ZE), onde o posto da Justiça Eleitoral foi inaugurado em 30/7, a média chegou a ser de cinco revisões por dia. Com o novo serviço, o município passou a atender entre 50 e 60 eleitores diariamente, alcançando até 83 cidadãos em 31/7, dia em que a meta estipulada era de 46 pessoas. O município de Gavião (191ªZE) também deixou estatísticas de baixo atendimento (média de três pessoas quando a meta era atender 15) registrando 40 comparecimentos diários, quando apenas 15 eram esperados em dia 22/8, apenas cinco dias após a inauguração do novo posto.

Perto do eleitor

Os municípios citados fazem parte de um contexto mais amplo, que inclui as 281 cidades baianas em revisão biométrica extraordinária. Desde junho de 2019, o presidente do TRE-BA, desembargados Jatahy Júnior, determinou que todas essas cidades deverão contar com postos de atendimento.

De acordo com Socorro Gouveia, chefe da 2ª ZE e integrante da Comissão de Biometria, a tendência é que todos os municípios que recebam novos postos consigam alavancar o atendimento para a revisão biométrica. “A Justiça Eleitoral está fazendo o caminho inverso. Em vez de o eleitor ter que ir ao município sede da zona eleitoral para realizar o atendimento, o que às vezes é difícil porque ele pode estar a mais de 100 quilômetros de distância, é o atendimento que vai até ele, ao município onde mora, facilitando o processo de recadastramento desse eleitor. Isso facilita e muito esse atendimento”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TRE-BA

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here